O que são melasmas e como tratar a pele

O melasma é uma doença de pigmentação comum na pele, que afeta mulheres (em 90% dos casos), principalmente as que possuem pele morena média e morena escura, as manchas podem aparecer em várias parte do corpo, principalmente no rosto. Como a contribuição do componente hormonal é muito grande neste distúrbio, as mulheres mais afetadas são as gestantes, bem como as mulheres em tratamento com contraceptivos orais ou tratamentos de reposição hormonal. Apenas 10% dos casos ocorrem em homens.

O excesso de pigmentação é restrito a áreas expostas ao sol e afeta principalmente o rosto, de forma simétrica (ambos os lados iguais) e em um dos três padrões abaixo:

Algumas vezes, os antebraços podem ser afetados.

tirando manchas do rosto

O melasma é uma doença crônica, que pode reaparecer. O melasma da gestação, provavelmente desencadeado pelas alterações hormonais que ocorrem nesse período, geralmente não surge até o segundo ou terceiro trimestre. Em alguns casos, este melasma gestacional pode desaparecer sem tratamento vários meses após o parto. Ainda assim, são necessários alguns meses para que a pigmentação normal da pele se restabeleça. Na maioria das mulheres, porém, as manchas persistem após o parto e, conseqüentemente, ocorre a procura pelo tratamento.

As mulheres que desenvolveram melasma durante a gravidez relataram graus variados de severidade, com diferentes gestações. As razões dessas variações são pouco compreendidas. Também não se sabe por que o melasma não desaparece da pele espontaneamente na maioria das gestantes afetadas.

Como a radiação UV (principalmente a solar) é o principal fator desencadeante em todos os casos de melasma, se não houver uma boa educação sobre cuidados com o sol as lesões não irão regredir.

Tratamentos tópicos para melasmas

Os tratamentos tópicos são fáceis de usar, causam poucos efeitos colaterais e são efetivos em relação ao custo. Usa-se uma ampla variedade de agentes, sendo muito freqüente o tratamento de combinação. O sucesso clínico do tratamento tópico pode exigir tempo e os pacientes devem ser advertidos contra expectativas elevadas a curto prazo. Os agentes tópicos são aplicados habitualmente uma ou duas vezes por dia e é comum que os primeiros resultados comecem a se manifestar apenas após 6 a 8 semanas de tratamento.

O tratamento deve ser mantido até que a hiperpigmentação tenha se resolvido completamente. Deve-se fazer uma advertência adicional contra o uso de tratamentos muito agressivos, para evitar o risco de efeitos duradouros. Isso é especialmente importante em uma doença como o melasma, que afeta principalmente a face – uma área delicada e muito visível.

  • Fórmula de Kligman: Proposta pela primeira vez em 1975, a fórmula de Kligman foi desenvolvida por Kligman e Willis. É uma combinação de hidroquinona a 5%, tretinoína a 0,1% e dexametasona a 0,1% e tem sido amplamente usada no tratamento do melasma. Na realidade, pode-se afirmar que essa fórmula é a base de todas as combinações de hidroquinona usadas no tratamento do melasma hoje.
  • Hidroquinona + Tretinoína + Acetonido de fluocinolona: é o primeiro tratamento de combinação derivado da fórmula de Kligman que é disponível comercialmente como um creme estável. Composto de hidroquinona a 4%, tretinoína a 0,05% e acetonido de fluocinolona a 0,01%. O produto deve ser aplicado nas áreas pigmentadas uma vez ao dia, preferencialmente à noite. Foi demonstrado que essa formulação obtém uma taxa de sucesso de 77% após apenas 8 semanas de tratamento no melasma moderado a grave. O produto é bem tolerado, mesmo no tratamento prolongado.
  • Hidroquinona: A hidroquinona é uma droga utilizada no tratamento do melasma há mais de 30 anos. Por essa razão, é o agente tópico mais investigado para o melasma e tem sido usado em concentrações variadas como monoterapia e em combinação com uma variedade de outros compostos. A hidroquinona é disponível em formulações de creme, loção e gel em concentrações de 2% a 5%, com e sem protetor solar. Concentrações de 3% a 4% podem produzir bons resultados no melasma. A resposta começa depois de 4 a 6 semanas, com resposta máxima em 4 a 6 meses. Geralmente, são necessárias 20 semanas de tratamento. Concentrações mais elevadas podem estar associadas com efeitos colaterais inaceitáveis e não apresentaram uma eficácia aumentada. A hidroquinona pode ser combinada com outros agentes, para melhorar os resultados.
  • Retinóides: O termo geral “retinóide” é usado para designar os compostos de vitamina A encontrados na natureza e análogos sintéticos do retinol. Desde os anos 60, os retinóides têm sido usados no tratamento de uma ampla gama de doenças dermatológicas, incluindo o melasma. O tratamento com retinóides tende a ser prolongado e exige pelo menos 6 meses, antes que os efeitos comecem a ser observados visualmente. Conseqüentemente, seu uso é combinado comumente com um ou mais agentes, para acelerar os efeitos benéficos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *